Pular para o conteúdo principal

JUSTIÇA DETERMINA QUE SOLDADO PM ADERLAN MEDEIROS TRABALHE NA CIDADE DE CURRAIS NOVOS

A Justiça do Rio Grande do Norte proferiu nesta semana sentença favorável a uma ação judicial movida em favor do Soldado PM Aderlan Medeiros que foi transferido da cidade de Currais Novos várias vezes por força politica e sem nenhum motivo aceitável. A decisão da juiza Maria Nadja Bezerra Cavalcanti trás a suspensão de um um ato adminsitrativo da Policia Militar do Rio Grande do Norte que transferiu o Soldado Aderlan do 2º GPRE da cidade de Currais Novos para o 1º GPRE da cidade de Caicó. Em sua página pessoal no facebook Aderlan comemorou a decisão dizendo que estava voltando a trabalhar na sua cidade de coração e por ordem judicial e não por ordem de politico nenhum. Confira o trecho da sentença que mandou Aderlan de volta a Currais Novos. 

"Isto posto, preenchidos os requisitos legais, DEFIRO o pedido de tutela antecipada, inaudita altera pars, para determinar a suspensão do ato administrativo que movimentou o policial Aderlan Medeiros da Silva do Comando de Polícia Rodoviária Estadual - CPRE/3ºDPRE/2ºGPRE (Currais Novos/RN) para o comando de Polícia Rodoviária Estadual - CPRE/3ºDPRE/1ºGPRE (Caicó/RN), devendo este exercer suas funções no Comando de Polícia Rodoviária Estadual - CPRE/3ºDPRE/2ºGPRE (Currais Novos/RN), até ulterior deliberação do Juízo. Fixo multa diária, em caso de descumprimento, em R$ 500,00 (quinhentos reais) ao Chefe do Estado-Maior Geral da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte. Intimem-se, com URGÊNCIA. Defiro o pedido de gratuidade judiciária. P.R.I. Currais Novos-RN, 30 de janeiro de 2013. Maria Nadja Bezerra Cavalcanti Juíza de Direito em substituição legal".

A juiza Maria Nadja inda fixou multa diária de R$ 500,00 (quinhentos reais) ao Chefe do Estado-Maior Geral da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte em caso de descumprimento.
APBMS

Comentários

  1. Eu fico gratificado por essa postura da senhora juiza,pq se agente ver tem muita safadesas dos oficias perseguindo quem trabalha direito, e louvavel a açao da juiza, companheiros vamos confiar na justiça que tem muitos juizes e juizas honestos e sao confiavel.

    ResponderExcluir
  2. Aderlan é um excelente profissional , SD de 2004, não teria que está passando por este aborrecimento, por está perseguição,é por isso que muitos saem da instituição e estão insatisfeitos, a pergunta que fica é: Têm covardia na polícia?

    ResponderExcluir

Postar um comentário