Pular para o conteúdo principal

MACAÍBA: JOVEM É PRESO APÓS INVADIR VÁRIAS RESIDÊNCIAS

A Polícia Militar de Macaíba prendeu Adriano Soares Porfilio, vulgo Ratinho. O acusado estava invadindo várias casas no Conjunto Tavares de Lira, após o chamado da população, a polícia chegou ao local e encontrou o mesmo dentro do Rio Jundiaí.

O Acusado confessou está muito doido e que haveria fumado muitas pedras de crack.

Escrito por Cabo Heronides
Fonte: VTR 1111

Comentários

  1. Eu vi na íntegra essa matéria veiculada no Programa Policial Patrulha da Cidade, comandada por Cyro Robson.

    Um jovem com uma maldição tremenda nas costas, carregar sobre os ombros o vício frenético e padecedor do uso indiscriminado de drogas, que ele sozinho jamais conseguirá suplantar, vencer e se recuperar, na maneira que ele leva a vida, consumindo de 50 a 100 pedras de crack, vai morrer rapidamente sem nenhuma dúvida.

    Envolvimento de pessoas significativas. Não há recuperação sozinho. Recuperação total envolve a ajuda e apoio de uma variedade de pessoas. É necessário à ajuda de outras pessoas para ter sucesso num plano de prevenção de recuperação e possível recaída. O processo de recaída muitas vezes é um processo totalmente inconsciente. Apesar de um inventário diário pode se não puder perceber o que está acontecendo. Por isso é importante envolver outras pessoas nos planos de prevenção de recaída.

    No caso em tela, sequer há um programa do Estado que capture, isole e trate dessas pessoas que perambulam pelas ruas como se zumbis fossem, enquanto o discurso das autoridades de segurança pública e de saúde pública não se entendem, no que uma parte joga para outra parte a responsabilidade, pessoas como esse jovem padecem e enlouquecem no asfalto dos semáforos nas ruas de Natal.

    E necessário estar disposto a falar com estas pessoas regulamente para que eles possam notar quando algo está errado e agir sobre o que eles dizem.

    A rede de intervenção (familiares, Estado) deveria ensaiar ou representar uma situação quando o adicto pode ficar numa pior.

    Representar uma situação na qual se esta mostrando sinais de aviso e então negar estes sintomas. A pessoa precisa ensaiar o que ele precisa fazer para ajudar a interromper a síndrome de recaída.

    Para que o indivíduo vitimado por esse veneno, possa permitir que a rede de intervenção participe na sua recuperação, se faz necessário assumir a responsabilidade legal de cuidados, e, para isso é preciso a captura e o isolamento para o devido tratamento. É mister que haja o encorajamento aos familiares à apoiar o programa de recuperação e a rejeitar apoio a seus sintomas de aviso de recaída. Lembre-se também, que os membros da família também estão se recuperando. É preciso conhecer suas necessidades e assumir um forte compromisso para atendê-los em seus próprios programas de recuperação.

    Investir em armamento pesado, inteligência policial, e pessoal treinado para combater e capturar o traficante, somente, é uma estratégia equivocada, quem fomenta esse comércio vicioso é o usuário/dependente e não o traficante meio.

    Combate efetivo e diuturnamente nas fronteiras, e retirada de usuários/dependentes das ruas, num programa de recuperação/ressocialização sério, é a grande cartada para se começar a vencer essa guerra contra as drogas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário